Seguir por Email

Resenha:O voo de Icarus - Estevan Lutz .

Primeiramente eu gostaria de pedir desculpas aos leitores pela falta de atualizações mais estou sem tempo para postar aqui no blog,sim ainda estou em provas ....


Hoje venho aqui com uma resenha do livro O voo de Icarus ,essa resenha foi cedida pelo Lucas do blog A vila dos livros ,gostaria de agradecer ao Lucas e espero que vocês gostem da resenha e não esqueçam de comentar.


O voo de Icarus


Autor:Estevan Lutz



Editora:Novos talentos da literatura brasileira - Novo século

Número de páginas:240



Compre:Submarino - Saraiva.


Por:Matheus França


   O livro O Voo de Icarus, do gaúcho Estevan Lutz, é um livro que procura nos transportar às fronteiras de nossa mente, num futuro de 60 anos, onde a tecnologia ocupa praticamente toda nossa vida. O protagonista nos transporta às suas viagens onde seu corpo se muda a qualquer lugar, e a um mundo livre de nosso corpo onde habita todo o conhecimento humano. A técnica de usar 1ª pessoa não consegue, porém nos envolver e nos aproximar muito do personagem: ele não parece estar falando conosco, parece distante.
 
   Na cidade marítima de Agartha, na década de 2070, vive o jovem Icarus, um jovem empregado no setor de desenvolvimento de realidade virtual na Holocorp, é um viciado em realidade virtual e em Nirvana, uma droga alucinógena que o leva a uma “viagem” e o liberta de seus problemas e dos efeitos causados pelo excesso de imersão virtual, até que, incentivado pela amiga Ceres, a procurar tratamento. O renomado doutor Voga decide pelo tratamento com Sinaptek, um medicamento com nano robôs que agem no cérebro. 


    O tratamento tem efeito imediato, fazendo com que Icarus não fique preso à realidade virtual e passe a ter maior concentração e perceber as pequenas coisas que os outros da cidade ultra tecnológica e do mundo deixam passar. Isso até ele acidentalmente ingerir uma dose de nirvana, o que provoca uma materialização de sua mente em qualquer outro lugar. 

    A partir disso ele começa a viajar pelo universo todo e conhece Roxana, ou Rox, que desenvolve as mesmas habilidades que ele depois de se tratar com Sinaptek e fazer uso de nirvana. Eles vão até um lugar onde ficam as mentes de todas as pessoas do mundo Ambos passam por testes na CPAC, uma organização governamental comandada pelo doutor Parchal.


    Rox não se lembra de Icarus, que o leva a crer que sua mente foi “formatada”, pois o governo não queria que a viagem da mente viesse a público e eles estão agora atrás de Icarus. Ele foge e vai atrás de seu médico. Os doutores Voga e Parchal explicam a que tudo não passou de devaneios, e então desativam os nano robôs. Convencido de que foi tudo ilusão, ele decide air de Agartha, mas Rox o reencontra e reacende nele a dúvida: foi tudo apenas ilusão ou ele foi enganado pelos doutores e aquilo realmente aconteceu?

    O livro é apontado aos que gostam de uma ficção futurista, sendo um prato cheio para fãs de Matrix, tendo em comum com ele um mundo paralelo ao nosso onde mora a verdadeira realidade. Nos leva a questionar até onde chega o poder da mente, e também provoca uma reflexão sobre o consumismo, a dependência tecnológica e o declínio das relações sociais “reais”, fora de um computador, tendo até mesmo uma leve crítica à religião. Sabendo das dificuldades encontradas pelos autores brasileiros para conseguir escrever e lançar no mercado uma ficção nacional, Estevan Lutz está de parabéns!

1 comentários:

Lucas Justino. disse...

De nada Aline,estamos aqui pra isso !

Em relação ao livro é bem o meu estilo que são fatos que ligam a tecnologia !

Bjos

O vileiro

Postar um comentário