Seguir por Email

Resenha:A guardiã da minha irmã - Jodi Picoult.

Livro:A guardiã da minha irmã.
Autora:Jodi Picoult.
Editora:Versus Editora.
Páginas:433

Sinopse: É certo fazer o que for preciso para salvar a vida de um filho… mesmo que isso               signifique desrespeitar os direitos de outro?                                                                                               
Anna não está doente, mas parece estar. Aos treze anos, já passou por inúmeras cirurgias, transfusões de sangue e internações, para que sua irmã mais velha, Kate, possa combater a agressiva leucemia que a castiga desde pequena. Concebida por fertilização in vitro para ser uma doadora de medula óssea perfeitamente compatível com a irmã, Anna nunca questionou seu papel… até agora.                                                                                                                                       

Gostaria de começar com a frase que mais me emocionou ......

"Pode haver uma manhã em que eu acorde e o rosto dela não seja a primeira coisa que eu vejo. Ou uma tarde preguiçosa de agosto em que eu não consiga mais lembrar onde ficavam as sardas de      seu ombro direito. Talvez um dia desses eu não consiga ouvir os passos dela quando a neve começa a cair.                                                                                                                                                           
Quando começo a me sentir assim, entro no banheiro, ergo a camiseta e traço as linhas brancas da  minha cicatriz."                                                                                                                                           


Eu gostaria de vir aqui hoje e dizer que esse é um livro engraçado onde você chora de tanto rir mais ao invés de chorar de tanto rir você chora porque é um livro triste mas real ,ele conta a história de várias pessoas uma filha doente ,um filho problemático e uma filha capaz de salvar a outra ,pais que perderam a vontade de viver desde que descobriram que a filha iria morrer.....

“A gente não ama uma pessoa porque ela é perfeita, ama apesar de ela não ser.” 

Mais agora eu pergunto ,é justo você esquecer sua própria vida e a de seus outros dois filhos e ficar esperando a doença levar sua filha?É justo você criar um bebé apenas com a intenção de usa-lo ?
Por mais que a mãe de Anna a amasse ela teve a Anna com a intenção de usa-la ,com o transcorrer da história a mãe de Anna, Sara , me deixou muito irritada para ela tudo girava em torno da doença de Kate ,ela acabou esquecendo de sua própria vida e a cada noite que passava ela ficava aliviada por sua filha não ter morrido mais cada vez que o dia clareava ela esperava pelo pior. Ela usou Anna e acabou desistindo do seu outro filho, Jesse, nessas horas ela me irritou muito mais sabia que ela tinha motivos e como não tenho filhos não posso dizer que o que ela fez foi certo ou errado .
O livro me emocionou muito ,ele me fez chorar,ficar com raiva,ficar triste mais o que mas pesou foi por ele ter mostrado até onde os pais chegam para salvar a vida de um filho ,me mostrou o quão grande é o amor dos pais .
O que mais me chocou foi o final ,Anna sempre deu o que a irmã precisava e no final ela simplesmente deu o que mais importava.

“Na minha vida, no entanto, o prédio estava pegando fogo, uma das minhas filhas estava lá               dentro... e a única oportunidade de salvá-la era mandar minha outra filha, porque ela era a única      que sabia o caminho. Eu sabia que estava correndo um risco? Claro. Eu sabia que talvez isso            significasse perder as duas? Sim. Eu entendia que talvez não fosse justo pedir que ela fizesse isso?  Sem dúvida. Mas eu também sabia que era a única chance que eu tinha de ficar com as duas. Foi     legal? Foi moral? Foi uma loucura, uma tolice, uma crueldade? Não sei. Mas sei que foi o certo.”     

Se você não quer ler o livro assista ao filme ''Uma prova de amor'' tenho certeza que você irá se surpreender e chorar muito.

Beijockas.

4 comentários:

camila prietto disse...

Nossa, que história forte, realmente não podemos julgar a atitude dos pais, pois acredito que só sendo pai e mãe para entender o que seriamos capaz de fazer por um filho, mas a leitura é boa para pensarmos o que fariamos se estivessemos no lugar deles?!!! Valeu a dica e a resenha!!! Bjim
http://www.camilaprietto.com.br/

Miriam disse...

Amo Jodi Picoult e suas estórias profundas, fortes e emocionantes. Só que preciso confessar que fiquei com receio de ler esse livro pq acho que vou sofrer demais.

Quem sabe um dia crio coragem...

beijoO

Livros, Bobagens e Guloseimas!

Luana Farias disse...

Achei interessante o livro apesar de parecer um pouco triste nao?

Bjs

Fábrica dos Convites disse...

Eu não li este livro, vi apenas o filme e chorei muuuuuuito. Quando não ofr ler o livro será outra choradeira. Bjs, Rose.

Postar um comentário